Brasília - DF
16 de agosto de 2017

7 países baratos para viajar na Europa com a alta do Euro

Não está fácil para ninguém viajar neste momento, com o euro na casa dos 4 reais. Mas isso não é motivo para cancelar viagens, mas trocar de destinos. A gente sempre diz que viajar é bem mais barato do que as pessoas pensam. Mas, ainda assim, tem um monte de gente por aí pensando que vai ter que gastar fortunas para passear na Europa.

Tirando a passagem, que sai em média de R$2.100 se você pesquisar direitinho, listei aqui alguns países baratos para viajar na Europa, onde você consegue gastar por volta de 40 a 50 euros por dia. Isso mesmo: menos de 50 euros, incluíndo hospedagem, alimentação, transporte e passeios! E, veja bem, coloquei na lista só os países que eu conheço. Muitos outros do Leste Europeu e Bálcãs poderiam entrar nesta lista. Ah, não deixe de ler também o nosso post sobre como calcular quanto custa um mochilão pela Europa.

Países baratos para viajar na Europa

Portugal

por do sol no porto portugal

Eu moro há mais de um ano em Portugal e posso afirmar que esse é o país mais barato da Europa Ocidental. É possível fazer refeições com bebida por 10 euros ou menos em Lisboa e Porto. Dá para ficar num hotel barato ou hostel com quarto privativo por uns 20 euros por pessoa (quarto coletivo é ainda mais barato: são uns 10 ou 12 euros). É fácil gastar pouco e aproveitar muito em Portugal. E o país tem tantas atrações que é até difícil escolher aonde ir.

Espanha

O que fazer em Madrid, Espanha

Se Portugal é o país mais barato, a Espanha é seu concorrente direto. Com exceção de Barcelona, é possível gastar até 40 euros por dia nas cidades espanholas. Ou €50, se você quiser mais conforto. Os hostals, espécie de pousadinhas, são muito baratos e confortáveis. E é sempre possível achar restaurantes baratos. Sem contar que os bares servem pequenos tapas junto com a bebida pedida.

Bulgária

sofia bulgária museu etnografico

Na Bulgária, eu gastei cerca de 35 euros por dia, num roteiro de oito dias pelo país em que me dividi entre quartos privativos e coletivos. Comi em restaurantes todos os dias e ainda bebia uma cervejinha no final do dia. O melhor, esse é um dos países mais antigos do mundo e tem cidades charmosas e que ainda não foram tomadas por hordas de turistas. Ah, a moeda lá é o Lev e vale a metade de um euro.

Romênia

Sighisoara turismo romênia

Na Romênia, também é bem tranquilo ficar dentro do orçamento. Além da capital, Bucareste, que é super animada e bonita, a Transilvânia é incrível, com seus castelos, paisagens de montanhas e casinhas coloridas. Por lá, circula o Leu: são precisos 4 para juntar um euro.

 

Hungria

parlamento de budapeste

A moeda da Hungria é tão confusa como o idioma do país. Mas o que você precisa saber é que é uma moeda desvalorizada e que as coisas por lá são baratinhas, baratinhas. Além disso: Budapeste. Sinceramente, essa para mim é a cidade mais linda do leste e também bem animada. Só dar uma circuladinha pelo distrito judeu e seus pubs em ruínas. A moeda lá é o florim: 315 florins chegam a 1 euro.

República Tcheca e Eslováquia

onde ficar em cesky krumlov república tcheca

Esses dois países já foram um só por um período. Compartilham culturas, têm idiomas semelhantes e são interessantes e baratinhos. Os coloquei juntos porque a Eslováquia não tem tantas atrações assim para 10 dias. Mas, não tenha dúvidas, tome muita cerveja nos dois países. A moeda na República Tcheca é a Coroa Tcheca, cuja conversão para o euro é 24 coroas. A Eslováquia adotou o euro recentemente.

Grécia

O que fazer em Atenas grécia

A Grécia pode ser muito cara ou não. Desta lista, é o país mais caro. Porém, dependendo do seu roteiro e do período que você visitar o país, dá para fazer com até 55 euros. É preciso evitar os meses de julho e agosto e abrir mão de ilhas caras, como Mykonos. E, ainda, reservar tudo com muita antecedência. Mas tudo isso vale a pena. A Grécia é incrível, seu povo simpático, comida deliciosa e preços que cabem sim no bolso dos econômicos

Fonte:

360meridianos

Comentarios